Rede municipal de ensino volta às aulas em modo remoto dia 18/02

BBB

A Secretaria Municipal de Educação (SME) marcou para o próximo dia 18 de fevereiro o início do semestre letivo de 2021. A data atende a um princípio legal de cumprimento de 200 dias de aulas anuais.

A retomada será com aulas virtuais, em modo remoto, para o ensino fundamental, e vivências lúdicas para os matriculados na educação infantil. As formas de comunicação que envolvem o aluno, os pais e responsáveis, os professores e a direção da escola serão, principalmente, pela internet, com o apoio das redes sociais (WhatsApp, Facebook, Youtube, site, etc.), da forma como foram conduzidas as ações pedagógicas no ano passado.

Neste início de semestre letivo, todos os alunos terão acesso às aulas que ficam disponíveis na página da SME na internet: https://sites.google.com/view/educacaosaocarlos.

Vale ressaltar que quem tiver dificuldade de conexão ou não tiver conexão à internet poderá retirar os conteúdos das aulas nas unidades escolares onde os filhos estão matriculados. O objetivo da SME é garantir ao aluno o acesso a esse material didático impresso.

Durante o primeiro semestre será feita, gradativamente, uma transição das redes sociais para outras plataformas com um sistema de gerenciamento de conteúdo para simplificar a criação de aulas, a distribuição de conteúdo e a avaliação de trabalhos.

No futuro, o segundo momento será a progressão do ensino fundamental I e II do remoto para o modo híbrido (remoto e presencial com parte dos alunos dentro da unidade escolar). Ainda não há data definida para a implantação do modo híbrido. Isso dependerá de autorização das autoridades sanitárias e de saúde.

Atualmente estão matriculados na rede municipal de ensino mais de 18 mil estudantes. São mais de 11 mil inscritos nos Centros Municipais de Educação Infantil (CEMEIs) e aproximadamente 7 mil nas Escolas de Educação Básica (EMEBs). Na Educação de Jovens e Adultos (EJA) 340 pessoas participam das atividades do programa que oferece ensino fundamental e médio para aqueles que já passaram da idade escolar.

A secretária de Educação de São Carlos, professora Wanda Hoffmann, afirmou esta semana que o ensino remoto será iniciado dentro do calendário escolar previsto para 2021, mas que o governo Airton Garcia tem planejado e tomado as medidas necessárias desde o ano passado para garantir, quando for definido oficialmente, o retorno gradual para as aulas presenciais. Segundo ela, essas ações vão desde a criação de um protocolo de biossegurança, passando pela aquisição de equipamentos de proteção individual (EPIs), até a execução de adequações físicas nas unidades educacionais.

“Fizemos a adesão ao currículo paulista e não podemos nos distanciar muito daquilo que prevê o ensino do Estado”, afirmou Wanda Hoffmann. “Por isso, o município deve retornar de forma adequada e coerente, em modo remoto num primeiro momento, respeitando as especificidades do ensino fundamental, de primeiro ao nono ano, além dos protocolos sanitários adequados devido a pandemia e, mais do que isso, é importante continuarmos buscando a vacina para todos os professores e para os trabalhadores da educação”.

Isso significa que os alunos de 6 a 14 anos matriculados nas EMEBs retomarão as atividades em aulas somente remotas neste momento. Todos terão uma atenção em virtude do aproveitamento dos conteúdos para garantir o vínculo com a escola e valorizar o processo de aprendizagem.

Já para os CEMEIs, onde estão matriculadas as crianças de zero a 5 anos, o foco será voltado ao acolhimento e apoio às famílias em contato com os professores, tendo a tecnologia como ferramenta. “São propostas criativas visando a interação e as brincadeiras com eixos estruturantes para a organização de tempos e espaços como forma de garantir experiências ricas para a aprendizagem”, falou Wanda.

A SME informa que o calendário escolar municipal poderá sofrer ajustes. Porém, o planejamento é de retorno remoto, não presencial. Posteriormente, no decorrer dos bimestres e com aval do Comitê Emergencial de Combate a COVID-19 da Prefeitura Municipal, haverá a progressão para o ensino híbrido (remoto e também presencial em turmas reduzidas).

“Com o que estamos aprendendo nesse momento, mesmo que aconteça a imunização de professores, de estudantes e de servidores da rede, que é o que esperamos, as atividades virtuais continuarão sendo uma realidade dentro e fora das escolas porque as tecnologias de informação sempre estarão presentes no século 21, e esse é um caminho sem volta no processo pedagógico”, afirmou a professora Wanda Hoffmann.

Quanto ao planejamento e a preparação para a volta às aulas estão envolvendo todos os departamentos da SME desde março do ano passado com o estudo dos protocolos de biossegurança adotados para o combate à COVID-19. As orientações foram acompanhadas pela equipe de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde, que está auxiliando no treinamento dos servidores ligados à rede de ensino. Com isso, foram planejados e organizados os cursos de capacitação aos professores e profissionais da educação com o objetivo de oferecer informações sobre higiene pessoal, higiene dos alimentos, regras de combate à COVID-19 e orientações para manter a saúde mental.

Entre os dias 1º e 9 de fevereiro foi promovida a 1ª Jornada Virtual da Educação Municipal de São Carlos: “Troca de Saberes em Rede” com um ciclo de palestras para todos os servidores da rede, focando na formação teórica e principalmente na formação técnica voltada para o uso da tecnologia e discussões sobre o conceito de ensino híbrido, entre outros temas.

Completando o calendário, foram realizadas para os professores as atribuições das atividades pedagógicas. A regulamentação deu-se por meio de três portarias que foram publicadas na edição de 06/02/2021 do Diário Oficial de São Carlos.

Com pouco menos de uma semana para o início do primeiro semestre letivo, o desafio de cumprir o planejamento de volta às aulas continua. Desde o ano passado, no início da pandemia, a SME está implantando um sistema informatizado para o gerenciamento de conteúdo para escolas a fim de simplificar a criação das aulas, a distribuição de conteúdo e as avaliações. A plataforma pretende facilitar a interação virtual entre escolas, professores e estudantes.

Além da tecnologia, todos os tipos de materiais sanitários, que é necessário para a retomada das aulas em condições seguras, foram adquiridos: álcool em gel e álcool líquido 70%, compartimento para papel toalha, dispenser para álcool e sabonete líquido, totens, termômetros, EPIs, além de artigos de cama, mesa e banho.

Também foram providenciadas a higienização dos ambientes internos das unidades escolares e a limpeza das áreas externas com poda, roçagem e capinação, bem como a manutenção estrutural dos ambientes de forma gradual.

A SME também promoveu o recadastramento dos alunos que serão beneficiados com o transporte rural, sendo que mais de mil estudantes da rede municipal e da rede estadual de ensino serão atendidos em 2021.

“Sabemos que temos muitos desafios nesse momento de pandemia da COVID-19, mas a SME e sua rede municipal de ensino está superando aos poucos esses desafios e continuará avançando e fortalecendo a educação e a preservação da vida”, concluiu a secretária Wanda Hoffmann.

Para entrar em contato com as EMEBs, as CEMEIs e com a EMEJA os endereços e os telefones estão disponíveis em: http://www.saocarlos.sp.gov.br/index.php/cidadao/educacao.html.

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

Deixe uma resposta

© 2019 Diário São Carlos. Todos os direitos reservados.